terça-feira, 9 de outubro de 2012

Tantas terapias, será que vela a pena?!

Gustavo tem paralisia cerebral, faz terapias desde os 4 meses de vida. Já passamos por cada uma que se fosse descreve-las, iria ficar aqui o dia inteiro. Com 4 meses, sem ao menos saber o que ele realmente tinha fui guiada a uma Fono que fazia um método chamado Padovam, eu nem sabia o que seria aquilo, e muit menos se funcionava, só sei que fui. Fazíamos a terapia 2x na semana. Logo com 6 meses, fomos para uma louca que se dizia fisio, ela rolava meu pequeno numa maca igual um rolo compressor, dali fiquei traumatizada. Com 7 meses, ele começou a fazer em casa, fazia fisio em casa e a mesma fisioterapeuta fazia hidroterapia (terapia na água) na academia. Então, eu estava no caminho correto?! Não sei, ainda não entendia muito sobre a patologia, foi quando aos 9 meses o Gu ingressou na ABBR, que mundo diferente, era tudo novidade, ficamos lá até 1 ano de vida dele. Com 1 ano viemos para casa, trazendo conosco a fisioterapeuta que o acompanhou lá. Ela era mais que uma fisio, fazia parte da nossa família, e ficou conosco até Julho deste ano, foram 3 anos de muita cumplicidade, mais o tempo do Gu acabou em casa, ele fazia só o que ele queria, já mandava nas terapeutas (sim, em todas.. Fisio, To, Fono, Musico). Foi quando tive a idéia de ir para a Clinica novamente, pois com 1 ano e meio ele fez equo lá. Fui meio indecisa, realmente não sabia o que estava por vir, o Gustavo chora quando chega lá, e depois se acostuma e chora para sair de lá. Tem duas fisios "porretas", uma mais amorosa (né Marília?! hehehehe) e outra mais rígida e carinhosa também, mas é mais durona (heheheheehh, Ciça não me mate! hahaha). As duas competentes demais, para vocês terem uma idéia ele fica de gatinho em casa, e de pé por mais de 5 min agora (a mãe pira!rsrsrs). Coisas incríveis estão acontecendo com ele, temos uma equipe muito boa e competente cuidando da vida do Gustavo.

E aí eu me pergunto, será que vela a pena estas terapias?! Minha resposta é, sem dúvida nenhuma vale muito a pena, ver os progressos dele, ver tudo o que esta acontecendo, ver sua inteligência aflorar, não tem preço. Em casa damos a continuidade de quase tudo que aplicam na clínica, pois sem esta entrega total nossa, nada estaria acontecendo, a família a principal terapia da crianças, seja qual for a sua patologia, é com muito amor, carinho, dedicação, que juntos conseguimos isso! Não sou um exemplo de mãe, também erro, peco, mas acima de tudo tenho minha consciência tranquila, de que eu o ajudo muito e ele me ajuda mais ainda!


Gu e tia Ciça.
De pé, por 3 minutos!

O primeiro dia sem o choro!

Fardo?! Jamais! Carma?! nunca! Ele é meu tesouro, minha jóia a ser lapidada, cada dia, ele é meu ar, é minha vida! E eu agradeço muito por ele ser meu, pois sei a capacidade que tenho de cuida-lo! Agradeço a Equipe CERVIM, pelo trabalho que está dando continuidade, pelos ganhos que ele tem feito. Agradeço também ao Gu, pois mesmo nas horas de estresse, ele ajuda muito!

Até a próxima....

8 comentários:

Karin disse...

Lindos. A história, eles e vc. ♥

aline disse...

É isso mesmo grazzi agente vive se perguntando isso , e concordo com vc vale apena mesmo cuidar deles eles saõ a nosso vida e mesmo que aos poucos mas vemos a evoluçao !! força e muita fé em Deus
bjs

Kelly, a mãe da Ana Luiza! disse...

Cada dia é uma novidade, uma vitória, uma vontade de continuar! Sempre vale a pena!
LINDOS pimpolhos!

Anônimo disse...

Que delicia de Blog, sigo muito blogs.. uns eu acho fantasiosos demais, outros meio fictício sabe? Mas o seu, a sua história, o seu filho.. nossa eu aplaudo de pé! Parabéns por estas conquistas, parabéns por você fazer as terapias, não vem com essa que não precisa, para! Você está no caminho certo! Caminho certo, viu?! um Beijão...

Haline disse...

SEMPRE vale a pena! Vocês estão certos, parabéns pelo filhote!

Anônimo disse...

Adoreyyyyyyy! você arrasa muito! :)

Anônimo disse...

Para respeitar padovan, é preciso aprender padovan.
Trabalho com crianças autistas, e considero esse método um dos melhores. Ela não era uma louca que ficava rolando seu bebê. Ela estava reproduzindo um movimento nato do ser humano:o rolar.
Mas não vou explicar, pq nao vai adiantar :) se vc nao perguntou na epoca como era isso, e o pq disso, imagina agora....

Gêmeos Diferentes!! disse...

Querida Anonima, acho que você não leu a postagem! Ou se leu não soube interpreta-la. Não disse que era a "louca" do padovan, disse sim que era uma FISIOTERAPEUTA que era uma louca que rolava meu filho, e era mesmo! Sobre o padovan, eu só tenho a agradecer a reorganização que ele fez com meu filho. Enfim, se quiser LER a postagem, fique a vontade!